Notícias

Florianópolis avança em seu plano de mobilidade por meio da pluralidade de percepções

O Alinhamento Estratégico organizado pelo WRI Cidades contou com alto índice de participações
Publicado em: 29/09/2015 - Quarta-feira
A cidade de Florianópolis seguiu, nesta quarta-feira (16), os trabalhos do Alinhamento Estratégico para seu plano de mobilidade. Organizado pelo WRI Brasil Cidades Sustentáveis com o apoio da Embaixada Britânica. O último dia de oficina manteve o foco no planejamento e mapeamento de ações, instigadas por debates. Os mais de 30 participantes, entre técnicos do IPUF (Instituto de Planejamento Urbano de Florianópolis), secretarias, representantes de associações e sociedade civil, participaram ativamente das atividades dinâmicas, elencando ações que gostariam de ver contempladas no plano do município.

Ariadne Samios, Lara Caccia e Diogo Pires Ferreira, especialistas do WRI Cidades, com o apoio de Célio Sztoltz, Diretor Técnico do IPUF, conduziram as atividades em grupos menores para debater oito temas específicos e norteados pela Lei da Mobilidade Urbana, Nº 12.587/12: veículos privados; táxis e moto-táxis; sistema viário; espaços públicos e novas urbanizações; pedestres e ciclistas; participação popular; transporte coletivo; e transporte de carga.

A dinâmica foi organizada através da metodologia do World Café, processo participativo que intenciona trabalhar as diferentes percepções dos grupos. Preparado de forma que as pessoas circulassem entre as mesas em que cada tópico estava elencado, a dinâmica fez emergir diferentes soluções. Rodolfo Matte Filho, arquiteto da Secretaria de Desenvolvimento e Planejamento Urbano, destacou como a metodologia serve como um treinamento para que se possa ter um desempenho efetivo para a elaboração do plano. “A presença e a participação de técnicos da prefeitura, representantes da Câmara de Vereadores e da sociedade civil mostram o interesse de fazer com que o plano se concretize, siga em frente”, destacou.

Américo Pescador, Secretário Adjunto de Obras da cidade, instigou durante a dinâmica que, hoje, a cidade é tomada por um congestionamento decorrente da falta de infraestrutura do transporte coletivo. “É preciso adotarmos essa maneira coletiva de pensar nossas vontades para reverter a atual situação, pois assim os interesses da cidade estão bem representados, pois ouvimos diferentes pessoas e visões para estruturar tudo em um mesmo texto”, pontuou. Cerca de 30 pessoas participaram da dinâmica essa manhã.

O Vereador Felipe Augusto Teixeira destacou que “para discutir as questões da cidade precisamos nos reunir com técnicos da área e debater as questões de urbanismo e mobilidade. Temos que ouvir as pessoas que organizam e participam dessa discussão para que possamos tomar decisões com embasamento técnico construído por pessoas capacitadas”.

Durante a atividade foram enumeradas dezenas de ações que devem ser prioridades na construção do plano de Florianópolis. Entre elas, a conscientização e a importância do papel comunicacional e educacional que as mudanças pensadas precisam abranger, assim como a valorização das áreas para pedestres, integração entre diferentes modais, taxação de estacionamento em determinadas áreas, melhoria de sinalizações, integração modal e tarifária, entre outras.

Por fim, as propostas e tópicos preliminares apontados no Alinhamento Estratégico foram apresentados e debatidos pelos participantes. O alinhamento e os temas elencados, agora, servirão como ponto de partida para a estruturação do conteúdo a ser abordado pelo Plano de Mobilidade Urbana de Florianópolis.  


Fonte: http://www.embarqbrasil.org/noticia/florian%C3%B3polis-avan%C3%A7a-em-seu-plano-de-mobilidade-por-meio-da-pluralidade-de-percep%C3%A7%C3%B5es#sthash.NfqBV2eM.dpuf

Notícias relacionadas